Back

DOC Colares Tinto Ramisco 2010

     

O Casal Sta. Maria DOC Colares Tinto é um vinho com a classificação DOC Colares elaborado exclusivamente a partir da casta Ramisco de Colares.

* Encomenda mínima de 6 garrafas

DESCARREGAR FICHA TÉCNICA

36.50

Categoria:

DESCRIÇÃO

Região: Colares/Sintra

Classificação: DOC Colares

Castas: Ramisco de Colares

Ano: 2010

Variedades: Ramisco

Álcool: 12%

Acidez Total: 4,69 g/l

pH: 3,80

Açúcares Residuais: <0,6g/l

Vinificação: As uvas foram colhidas à mão no final do mês de Outubro, passando por uma fermentação natural, ficando 2 semanas em “cuvaison”. Estágio de 6 anos em cascos de madeira antigos (madeira exotica brasileira; ex: Mahogony) de 3.000L, seguindo-se de mais 2 anos em barricas de Carvalho francês de 225L. Antes do seu lançamento, fica ainda mais 1 ano em garrafa.

NOTAS DE PROVA

Vinha: Vinhas pré-filoxera, plantadas algures no século XIX. Tipicamente localizadas em dunas arenosas pré-históricas nas falésias sobre o Atlântico, as vinhas não enxertadas estão profundamente enraizadas na camada de argila que normalmente se encontra entre uma profundidade de 2 a 4 metros. Estas videiras são conduzidas como arbustos no solo.

Ano: Foi um ano quente com valores acima da média, no que toca a temperaturas máximas e mínimas dentro do normal. Em relação à precipitação, esta teve valores superiores ao normal, sendo classificado com ano mais chuvoso da década. Em Colares a precipitação teve maior intensidade no primeiro e quarto trimestre do ano. Durante a Primavera, os valores de precipitação andaram dentro da normalidade. Verão seco com temperaturas elevadas. A vindima foi quente com temperaturas altas permitindo uma vindima ligeiramente mais cedo e com maturações fenólicas muito interessantes.

Comentário do Enólogo: Sabores delicados de madeira exotica com notas picantes, matéria orgânica complexa, cogumelos e resina de cedro das florestas de Sintra. Notas salgadas do Atlântico com um sabor a iodo muito interessante e algumas frutas vermelhas. De paladar suave e aveludado, com cogumelos e sabor a iodo, taninos suaves mas firmes com uma acidez crocante e muito elegante, sabor residual de pinhões e resina de cedro, boa concentração.

Consumo: Deve ser bebido por volta dos 17 ºC. Para ser aberto em 2020, embora o vinho melhore em garrafa depois de 15 anos.

PRÉMIOS

HARMONIZAÇÕES

• Bombom Siopa “After Eight” de queijo da Ilha de São Jorge (9 meses de cura)
• Café e mignardises
• Consumé de osso buco e vegetais com uma colher de Porto